voltar para o topo
Compartilhe: facebook twitter pinterest whatsapp

Muitos marceneiros têm o hábito de se encantar com produtos em promoção e compram em grandes quantidades com objetivo de aproveitar a oferta. A ideia é boa, claro, porque insumos mais baratos significam economia na produção do móvel e lucro. Certo? Nem sempre.

Adélia Covre, que trabalha como consultora e assessora da indústria moveleira, explica o porquê: “Claro que ninguém quer perder uma excelente oportunidade de compra quando a ocasião aparece. Contudo, ela deverá ser efetuada apenas quando se tem certeza absoluta que sua utilização se dará em curto prazo”.

É aquela história que costumamos ouvir os especialistas frisarem, inclusive quando se trata de finanças pessoais: se não é uma necessidade, não faz sentido investir quando se quer poupar. Em termos corporativos a fórmula é parecida, apesar de mais complexa.

A questão é que um produto comprado em grande quantidade parado em estoque é prejuízo, mesmo que tenha sido uma pechincha. “E controlar as compras e o estoque são grandes ‘sacadas’ para as empresas, independentemente de seu porte. São esses controles que determinam que ela se mantenha sadia e firme em um mercado altamente competitivo e adverso pela instabilidade econômica”, afirma Adélia.

 

Em um negócio como a marcenaria, o controle de todos os gastos e do estoque é fundamental

Compra certeira

Em um negócio como a marcenaria, por se tratar muitas vezes de micro ou pequeno empreendedor, o controle de todos os gastos é fundamental. “Quanto menores os custos, maior a chance de ganho no resultado final do negócio”, informa a cartilha Como montar uma marcenaria, editada pelo Sebrae.

A compra de matéria-prima, insumos e ferragens entra no bolo dos gastos que também incluem aluguel, água, luz, salários, despesas comerciais, depreciação de maquinário e instalações, entre outros. Segundo a cartilha do Sebrae, o cuidado na administração de todos os custos envolvidos na compra, prestação e venda de serviços é fundamental e muitas vezes pode determinar o sucesso ou não de uma marcenaria.

Ou seja, o desperdício deve ser reduzido, a compra do necessário exige pesquisa pelo melhor preço e é preciso controle de todas as despesas, além de planejamento sobre o uso dos insumos adquiridos. Isso inclui o estoque, afinal, itens não utilizados viram desperdício e dinheiro perdido.

 

A compra de ferragens e matérias-primas na marcenaria deve ser bem pensada para evitar prejuízos

 

6 regras de ouro

  • Tenhas suas despesas e seu estoque sob controle
  • Evite o desperdício, programas de gestão como o 5S podem ajudar. Veja detalhes sobre o tema nessa matéria.
  • No caso de uma marcenaria, o estoque deve ser pequeno, porque a maioria dos móveis é feita sob medida e precisa de insumos específicos
  • Abandone de vez o amadorismo, é preciso controle dos custos e processos para obter capital de giro e ter uma empresa sólida
  • Não acumule o que é de fácil aquisição no mercado, por exemplo, em revendas próximas
  • Só compre em grande quantidade o que for usar em menos de 30 dias

Fonte: Adélia Covre / Sebrae